A prática pedagógica da Escola Infantil Visconde de Sabugosa é norteada pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e pelos Referenciais Curriculares da Educação Infantil. No capítulo reservado à educação de crianças pequenas, a Lei estabelece mudanças que determinam regras de funcionamento, tais como, educação em ambientes com infra-estrutura adequada e proposta pedagógica, profissionais qualificados, segurança, atendimento aos pais, número reduzido de alunos por turma, respeito ao ritmo de cada uma, contribuindo assim para que as crianças tenham um desenvolvimento integral de suas identidades, capazes de crescerem como cidadãos cujos direitos à infância são reconhecidos.

Nossa escola oferece proposta pedagógica sócio-interacionista na qual o desenvolvimento integral da criança é visto como um processo que depende de uma dimensão sócio-afetiva e cognitiva, colocando a criança como sujeito de sua aprendizagem.

Propiciamos situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens orientadas de forma integrada, de modo a contribuir para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com os outros em uma atitude básica de aceitação, respeito e confiança.

A Educação Infantil não é apenas uma fase escolar. É um momento muito especial, marcado pela descoberta do mundo, pelo acesso aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural. É na Educação Infantil que a criança aprende a se conhecer e, também, a conhecer o ambiente que a cerca. É um período-chave de estímulo, aprendizado e conhecimento de um novo mundo composto de pessoas, valores e sentimentos.

Pensamos na Educação Infantil como um momento em que a vida escolar tem início e a criança começa a receber muitas informações, interiorizando o que quer para si. É nesse período que o lúdico conduz ao desenvolvimento da linguagem, a percepção do próprio corpo e das diferenças humanas e à observação do meio em que se vive.

Para formar crianças criativas, independentes, autênticas e sociáveis, investimos no desenvolvimento de suas capacidades afetivas, emocionais e cognitivas. A criança precisa ampliar suas relações sociais e estabelecer vínculos para que reconheça sua participação no mundo e alcance o pleno desenvolvimento de seu potencial.